Tesão em ser encoxado

Vocês viram eu teclando no outro post que adoro encoxar. E grande parte dos fetiches que vocês lerão aqui são com mulheres. Mas esse lance de encoxar eu sinto tanto tesão que tenho esse fetiche de ser encoxado. Eu gosto de ser submisso, mas esta é a única situação em que me submeteria a um cara.

Eu imagino indo encontrar o cara, naturalmente não afeminado, nem nada, em sua casa. Iria negociar algum produto que ele tinha posto à venda e precisava vê-lo.

Entrando na casa, chegaria normalmente. Cumprimentaria na boa, beberia uma água e iria ver os produtos. Podia ser o computador, um som, sei lá, alguma desculpa, um álibi.

Teria combinado previamente de usar cueca boxer, meio solta e calça de moleton, pra ficar melhor de roçar. Então de repente o cara me mostra alguma coisa num lugar meio alto e fica atrás, encostado, devagarzinho, esperando eu me mexer. Daí vai tentar pegar algo lá em cima e esbarra o pau na minha bunda. Fica roçando devagar, esperando uma reação. Mas tudo está combinado e eu sinto tesão em ser submisso neste sentido.

Até seria excitante fazer brincadeiras de revezamento, tipo um tem tantos minutos para roçar o pau na bunda do outro. Daí quando for a vez do outro cara roçar, ele vai com mais vontade e deve roçar mais forte. Mas neste caso eu seria totalmente submisso, só seria encoxado.

Então ficaríamos com as calças, em pé, por um bom tempo se esfregando, daí o cara me colocaria no braço do sofá, quase de quatro, para ficar roçando mais. A calça é o primeiro round, ela logo deve cair para ficar só de cueca, para roçar mais gostoso.

Depois disso, encoxando, muita coisa pode ser feita de cuecas. O cara ficar deitado e o outro vir sentar no colo, esfregando a bunda para frente e para trás e sentindo o pau duro roçando, ficar de ladinho na cama ou no sofá, ficar de bruços, e enquanto mais roça, as cabeças dos paus vão ficando babadinhas com semi-gozo, deixando as cuecas cada vez mais molhadas e aumentando o atrito entre os corpos.

Seria tesão também aquelas briguinhas, de um tentar imobilizar o outro e ficar encoxando enquanto imobiliza.

Também o cara que está sendo encoxado pode atiçar mais ainda: deixando o cara em pé, encostado na parede, vir de quatro esfregando a bunda e o quadril sobre o pau do cara, roçando e atiçando o cara. O cara que vai encoxar também pode pegar por trás, em pé mesmo, e ficar roçando.

O objetivo de tudo isso é que o cara fique que nem um cachorro, grudado nas costas do outro, esfregando sem parar, com força, roçando louco pra gozar. E quando não estiver mais aguentando, tiraríamos as cuecas. Ficaríamos nus.

Daí, a ideia é gozar mesmo, não é mais tanto encoxar para não haver penetração. Neste caso, o cara pode dar umas esfregadas da cabecinha no cuzinho até esporrear. Mas sem penetrar. Ambos esporreiam bastante e eu voltaria com a cueca esporreada, sem tomar banho, só passaria no banheiro para tirar o excesso. Muito tesão.

Se alguém tiver mais ideias, desejos ou vontades em relação a isto, posta nos comentários ou me manda e-mail. Abraços.

Anúncios

~ por opervertido em janeiro 2, 2010.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: